ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Magno Malta: “PLC 122 é como legalizar a pedofilia e o sadomasoquismo”




Em uma rápida entrevista ao portal IG o senador Magno Malta (PR-ES) falou sobre seus motivos para ir contra ao projeto de lei PLC 122 que legaliza e favorece as relações entre pessoas do mesmo sexo. O senador, que é evangélico, faz parte da Frente da Família e acredita que o projeto desarquivado pela senadora Marta Suplicy será novamente arquivado.

“Eu luto pelo que creio, e o meu é o seguinte, Deus constituiu homem e mulher, Deus constituiu masculino e feminino. É isso que a Bíblia diz,” disse o senador ao portal.

Para ele a Constituição Federal já aborda o tema preconceito e não é necessária outra lei só para garantir à comunidade GLBT direitos que a CF já os deu.  “Acho que a Constituição brasileira está certa, que você não se pode discriminar raça, cor, etnia e sexo… e já está bom de mais. Precisamos ensinar a respeitar não só eles, mas o negro, o índio, o caboclo, o evangélico, o católico… a respeitar todo mundo”.

Segundo a visão de Magno Malta, e do que depender de seus esforços, o processo será arquivado novamente devido a inconstitucionalidade que ele apresenta. “Se aprovarmos um projeto desses, de você ser criminoso por não aceitar a opção sexual de alguém, é como se vc estivesse legalizando a pedofilia, o sadomasoquismo, a bestialidade.”

O Projeto de lei PLC 122 traz sutilezas que prejudicariam a sociedade brasileira, conforme explica o senador. “Porque o advogado do pedófilo vai dizer, senhor juiz a opção sexual do meu cliente é criança de nove anos de idade. O juiz vai decidir como, se está escrito que é crime?”

Vídeo



Gospel Prime
« ANTERIOR
PRÓXIMA »

17 comentários

  1. Não existe inconstitucionalidade no texto da pl122.E chegada a hora de vcs apresentarem argumentos consistentes contra o projeto ao invés de falácia dogmática.Senador desta vez vai ser aprovada a lei sim a Dilma está acabando com a oposição e o senhor não tem força para barrar a presidente que é favorável ao projeto assim como seu partido o pt.Senador vai procurar outra coisa pra fazer.

    ResponderExcluir
  2. Senador que absurdo.No caso que o senhor apresentou o juiz vai colocar o sujeito na cadeia se ele abusou da criança pois gostar de criança de 9 anos não é opção ou orientação sexual.É uma patologia constitui crime abusar de criança e de animais,Que estupidez comparar homossexualidade com pedofilia e zoofilia.

    ResponderExcluir
  3. A lei é necessária não somente para homossexuais,bissexuais etc ou para o restante da diversidade sexual incluindo até os heterossexuais.A pl122 convertida em lei também será um marco na vida dos deficientes físicos e mentais,dos idosos,reforçará o estatuto da criança e do adolescente ainda mais do que já está protegendo-os de descriminação contra a juvenilidade,os negros e é tão abrangente que a religiosidade terá amparo contra preconceitos embora os opositores da lei sejam justamente os religiosos evangélicos os mais perseguidos paradoxalmente ao preconceito que sofrem.Quem afirma que a lei estimula a prática homossexual e que nenhum pai quer um filho homossexual está equivocado pois há pais que não se preocupam quanto a sexualidade dos filhos.O que geralmente aflige os pais são justamente os estigmas relacionados ao senso homofóbico que existe na sociedade.

    ResponderExcluir
  4. Senador, o senhor deveria sentir-se envergonhado com essa bizarrice comparar homossexuais a pedófilos.Bestialidade comparada a homossexualidade então; é uma estupidez.

    ResponderExcluir
  5. O senhor esqueceu milhares de anos,milhares de traduções,retraduções,versões e interpretações as mais variadas.As histórias bíblicas são baseadas primitivamente em mitologias religiosas alegóricas não unicamente cristãs.Muitas destas doutrinas e ensinamentos bíblicos são copiados e não originais.Ninguém tem os textos originais apenas cópias dos mesmos e mesmos as cópias são questionáveis pois o alto clero católico nunca pertiu a ninguém que estudasse a legitimidade e autenticidade delas ficando a encargo do papa manter os escritos originais dos quais Lutero teve acesso a esboços disponibilizados aos bispos e padres pelos cardeais em absoluto sigilo.Portanto tudo que o senhor acredita ou diz acreditar ser verdadeiro para apoiar sua opinião pode não ser ademais ainda que Deus tenha criado dois sexos não decretou que não existiriam impulsos homossexuais tanto entre humanos quanto em animais pois eles de fato ocorrem.

    ResponderExcluir
  6. Não posso controlar a diretrização involuntária e natural do norte da minha libido nem tampouco os fluxos dos impulsos instintivos gays da minha sexualidade e afetividade com autenticidade e não somente inconspicuamente.Tenho direito de exercer meus impulsos de forma consciente sem ser importunado por isso.A lei é imprescindível.Imprescindível e inviolável também é o dever do estado de proteger os vuneráveis e isso não se traduz em privilégios.É legítimo o direito de expressão sexual porque constitui a própria extensividade da liberdade de expressão consagrada constitucionalmente.Essa liberdade tem de ser para todos.

    ResponderExcluir
  7. O senhor senador é que não tem direito de sair da sua crença,igreja,partido etc para impedir a minha sexualidade.

    ResponderExcluir
  8. Ao ser humano não corresponde julgar.A lei virá para proteger seres humanos detratados em sua condição.Gays,lésbicas,bissexuais,transexuais,intersexuais e outros não estão em isonomia de direitos comparativamente aos heterossexuais e isso tem de ser corrigido.

    ResponderExcluir
  9. Não tem nada a ver uma coisa com outra.

    ResponderExcluir
  10. A melanina da pele é determinada geneticamente assim como os fatores feromoniais que colaboram para determinação da orientação sexual decorrem de açoes genéticas.Portanto,não há razão para se descriminar homossexuais.

    ResponderExcluir
  11. Senador o senhor como parlamentar deveria saber que uma lei não revoga outra.Pedofilia e bestialidade são crimes e aprovação do pl 122 não alteraria isso.Esse argumento é mais sofisma fácil de ser derrubado.

    ResponderExcluir
  12. Kinsey foi um estudioso da sexualidade humana dos mais respeitados.Claro que suas experimentações não são verdades absolutas e incontestes porém muita valia o conjunto desses estudos tem para o entendimento da sexualidade humana.Segundo a escala de Kinsey uma pessoa pode ser quanto a sua orientação sexual; heterossexual exclusivo,heterossexual ocasionalmente homossexual, heterossexual mais do que ocasionalmente homossexual,bissexual,igualmente heterossexual e homossexual,homossexual ocasionalmente heterossexual,homossexual mais do que ocasionalmente heterossexual,homossexual exclusivo e indiferente sexualmente.
    O quadro resultante dos estudos de Kinsey demonstra que não para existir homofobia.

    ResponderExcluir
  13. Perdão ,eu quis dizer não há razão para existir homofobia.

    ResponderExcluir
  14. Argumento fraquíssimo esse do senador.

    ResponderExcluir
  15. Porque tantos anônimos? Os gays não têm coragem de exprimir seus comentários abertamente?? É esse o povo que quer um PL para torná-los super-raça, da qual ninguém poderá discordar??? Está mais que certo o Senador, se querem priorizar alguém, que seja o pai de família tradicional, íntegro, cristão.

    ResponderExcluir
  16. Não Maninho a lei não prioriza ninguém,ela apenas extende direitos do pai de família tradicional cristão heterossexual e íntegro para o pai de família moderna não tradicional,irreligioso ,homossexual e igualmente íntegro.Ela não uma superraça incriticável isso é falácia e a comparação do senador absurda.

    ResponderExcluir
  17. Não amiguinho,a lei não cria uma superraça.É uma lei isonomista.

    ResponderExcluir

Sua colaboração e participação e FUNDAMENTAL para nosso trabalho!

Não deixe de COMENTAR!

Mas peço a compreensão de TODOS quanto às palavras a serem CITADAS e não utilizar como divulgação de outros Links redirecionando para páginas inadequadas caso contrário será arquivada como SPAM.

Recomendações de Blog's e outras páginas podem ser envidas para nosso e-mail: contato@blogdolucas.com

D'us esteja com você.