Ajudando a carregar a cruz!

20 setembro 20110 comentários


“Certo homem de Cirene, chamado Simão, pai de Alexandre e de Rufo, passava por ali, chegando do campo. Eles o forçaram a carregar a cruz”.Marcos 15.21


Homem rústico do campo. Lá vai ele. Vai para a festa judaica da Páscoa. Ao chegar a Jerusalém ali encontra um burburinho de pessoas se acotovelando. Está sem paciência e resmunga baixinho. As pessoas empurram. Todos querem ver o que está acontecendo. “É uma crucificação” alguém diz. Alguém vem carregando uma cruz sobre os ombros. Está cansado, ofegante. Em sua cabeça uma coroa feita com galhos de espinhos. Em seu rosto suor misturado com sangue. É uma cena triste, doída. O que terá feito este homem? Será algum criminoso perverso? O soldado ordena: “Mais rápido”. E ao passar por ele, pôde sentir seu olhar penetrante, profundo. O homem do campo, chamado Simão estremeceu ao sentir sobre si aquele olhar.

Alguém diz: “O nome dele é Jesus”. O soldado insiste: “Vamos, mais rápido”. Ele não consegue dar nem mais um passo e cai. O cansaço e a dor eram maiores do que ele. Simão ainda sente o olhar dele. O soldado olha para um e para outro, Cristo exausto e o homem do campo forte, não tem dúvida e ordena: “Vamos leve a cruz”! “Mas eu? Por que eu? Não discuta. Leve a cruz” e ali se trava um diálogo. Simão decide levar a cruz.

E coloca aquele madeiro pesado sobre seus ombros. Passa a fazer parte da história. Mateus, Marcos e Lucas o citam em seus evangelhos. Simão, o cirineu, que era pai de Alexandre e Rufo. Provavelmente Rufo é o mesmo citado em Romanos 16.13 “Saúdem Rufo, eleito no Senhor”.

Simão carrega a cruz em seus ombros. Jesus também nos ordena em Lucas 9.23 Se alguém quiser acompanhar-me, negue-se a si mesmo, tome diariamente a sua cruz e siga-me”. Jesus nos fala de uma cruz diferente daquela que Simão ajudou a carregar. Fala de nossas dificuldades diárias, nossos sofrimentos, nossas provações, mas nos fala também de uma cruz cujo verdadeiro significado é a nossa redenção, é o instrumento de salvação, prova do amor dele pelas pessoas. A cruz que nos libertou do pecado. Tomar a cruz de Cristo é também tomar a aflição de Cristo pelas pessoas do mundo.

Simão ajudou Jesus a carregar a cruz.

Podemos fazer isso por várias pessoas. Quantas pessoas cansadas, desiludidas se achegam até nós. O que fazer? Quem sabe uma palavra de ânimo, uma palavra de incentivo, uma palavra de consolo vão ajudá-las na caminhada? Quantas pessoas sozinhas nos asilos, nos abrigos que se sentem solitárias, vazias, com uma vida sem sentido. Quem sabe uma visita amiga, o simples poder ouvi-las não diminuiriam seus problemas? Quantos doentes nos hospitais sentindo o peso da enfermidade. Quem sabe uma visita nossa não vai animá-los ao mesmo tempo em que vai fazer-nos mais felizes por termos ajudado? E assim por diante: visitas a pessoas enfermas, orações intercessoras.

Quando assim o fazemos estamos colaborando, ajudando alguém carregar a cruz. Não a cruz que Cristo carregou, a da redenção, pois que esta ninguém pode carregar, mas a cruz do amor. “Quem ama a Deus, ame também seu irmão” (João 4.21).




Antonia Vieira / Sou da Promessa / Blog do Lucas
Compartilhe :
Comentários
0 Comentários

Postar um comentário

Sua colaboração e participação e FUNDAMENTAL para nosso trabalho!

Não deixe de COMENTAR!

Mas peço a compreensão de TODOS quanto às palavras a serem CITADAS e não utilizar como divulgação de outros Links redirecionando para páginas inadequadas caso contrário será arquivada como SPAM.

Recomendações de Blog's e outras páginas podem ser envidas para nosso e-mail: contato@blogdolucas.com

D'us esteja com você.

 
Copyright © 2012. Blog do Lucas ! - Todos Direitos Reservados
Design Lucas Porto