ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Livro de ex-homossexual que promete curar a homossexualidade gera polêmica na Espanha


O jornalista Tom Phillips escreveu uma matéria para o The Guardian, um dos maiores jornais da Inglaterra, na qual afirma que no país do samba e da bossa nova há espaço para a música gospel.

O que motivou o artigo do jornalista, intitulado “Gospel starts to strike a chord in Brazil the home of bossa nova”, foi o fato da maior emissora de televisão brasileira ter transmitido no dia 18 de dezembro o Festival Promessas, que aconteceu no Aterro do Flamengo.

Em um texto que combate a prática do chamado politicamente correto o pastor Caio Fábio compara o comportamento ao diabo.

Ele começa o texto falando que ser politicamente correto é “ser contra falar qualquer coisa sobre qualquer tema controvertido”, e que “a pessoa politicamente correta é aquela que aprendeu e pratica a moral da civilização pós-moderna”.

Falando sobre política, o pastor criticou a neutralidade dos que adotam a postura do politicamente correto: “Quando o tema é política, votam, mas jamais dizem o que pensam. E quando o tema é a fé, rebelam-se apenas contra os fanáticos estereotipados, mas não são capazes de dizer ao Dalai Lama o que pensam sobre Jesus, pois, para eles, seria deselegante.”

Eu abomino o politicamente correto” disse, afirmando que “Jesus não foi politicamente correto” e defendendo sua postura dizendo que “quem o pratica enfraquece, se torna bobão, perde o tutano da alma, e vira em ser belamente mimético”.

Eu abomino o politicamente correto porque se Jesus o praticasse, não haveria Evangelho, ou Cruz, ou a coragem para ser”, prosseguiu.

O texto do polêmico pastor diz também que todo ser que adota tal postura é “frouxo” que ele vê “o politicamente correto fazer uma perversão total do sentido de verdade.” Segundo ele “a verdade agora é a diplomacia. E “toda verdade que não seja diplomática, é feia; e, portanto, deixada de lado”.

Após vários protestos de simpatizantes do movimento LGBT, uma grande rede espanhola de livraria virtual a El Corte Inglés ,  retirou de seu site o livro “Comprender y sanar la homosexualidad” (“Compreender e curar a homossexualidade”, escrito pelo psicoterapeuta Richard Cohen.

Em uma entrevista ao site da editora que traduziu o livro para o espanhol, Cohen afirma que a cura do homossexualismo é possível “Se estamos decididos, contamos com o amor de Deus e o apoio de outras pessoas, a cura é possível”, diz o autor do livro.

Cohen, diz que escreveu o livro a partir de sua própria experiência, pois ele foi homossexual durante décadas e voltou a ser hetero. Ele afirma ter “curado” durante os últimos quinze anos, “milhares” de homens e mulheres que sentiam atraídos por pessoas do mesmo sexo.


Richard Cohen (autor do livro), diz que era homossexual e que já curou milhares de pessoas do homossexualismo
A editora El Corte Inglés, resolveu retirar as vendas do livro de sua loja virtual, após os protestos realizados na internet com a iniciativa da ACtuable, um comunidade on-line de pessoas e organizações de simpatizantes a causa homossexual que “que unem esforços para lutar contra as injustiças”.

Os protestos tiveram resultados, pois em apenas três horas mais de quatro mil pessoas mostraram sua “indignação” pela venda do livro.

A Federação Andaluza de Associações LGTB, festeja a retirada do livro e afirma que é uma “vitória do ativismo”.

Foram de grande ajuda as ferramentas das novas tecnologias da informação e comunicação, que permitiram uma pronta e decisiva atividade por parte dos cidadãos”, destacou a organização em comunicado.

A organização acredita que o livro pode provocar  “não só a desinformação radical sobre a própria classe LGTB, mas uma clara ameaça para os jovens homossexuais e transexuais e suas famílias baseada nos tão condenados e temidos tratamentos reparadores”.




Portal Padom / Blog do Lucas
« ANTERIOR
PRÓXIMA »

Um comentário

  1. Realmente a sociedade enloqueceu! proibir livro foi coisa da inquisição, do totalitarismo comunista e do nazismo. Nenhum assunto ou idéia, justifica sua censura arbitrária. O movimento gay, em si, uma aberração, pretende tornar o doentio algo desejavel, mostrando claramente como é seu viés arrogante e intolerante, ora em sendo minoria, já tem esse comportamento inaceitavel, imaginemos se um dia fossem elevados a condição de sacro-santos praticantes do estéril sexo anal. Por outro lado, os grupos, governos e empresas que cedem aos seus fricotes, criam cobras para a si mesmo envenenarem, pois a elevação de qualquer categoria humana à condição de incriticavel só terá um resultado : a tirania!

    marcilio leão

    ResponderExcluir

Sua colaboração e participação e FUNDAMENTAL para nosso trabalho!

Não deixe de COMENTAR!

Mas peço a compreensão de TODOS quanto às palavras a serem CITADAS e não utilizar como divulgação de outros Links redirecionando para páginas inadequadas caso contrário será arquivada como SPAM.

Recomendações de Blog's e outras páginas podem ser envidas para nosso e-mail: contato@blogdolucas.com

D'us esteja com você.