ÚLTIMAS NOTÍCIAS

ATUALIZADO

Aconteçe

MUSICA

Coberturas

MÚSICA

Advertise Space

https://www.facebook.com/otica.bella.rn

Mensagens de Edificação

Café com Fé

Sobre Música

ÚLTIMAS PUBLICAÇÕES

Paz e uma das demonstrações da produção do Espírito Santo em nossas vidas é a Paz . Se você é filho de Deu, realmente será conhecido por ser um pacificador.

OS QUE SOFREM PERSEGUIÇÃO 

A perseguição caracteriza-se por tratamento injusto e cruel praticado com encarniçamento. É a atitude de seguir de perto, ir ao encalço de alguém, atormentar, torturar, flagelar. Jesus não declarou que é feliz aquele que sofre perseguição simplesmente, mas é bem-aventurado é aquele que é perseguido por causa dele, isto é, pelo motivo de “estar nele”.

Parece impossível que alguém com as características citadas ao longo deste capítulo possa sofrer perseguição, mas há uma grande motivação para essa perseguição. É uma perseguição de ordem espiritual e está dirigida a um grupo de pessoas que resolveram se submeter a um padrão de vida diferente da forma comum da geração degenerada. Trata-se de pessoas que estão descontextualizadas em relação a este mundo perdido, o qual jaz no maligno. Aqueles que amam a Cristo e rendem as suas vidas aos Seus ensinamentos, sofrerão perseguição por não comungarem com as obras infrutuosas das trevas. Jesus nos alertou dizendo: Se o mundo vos odeia, sabei que, primeiro do que a vós, me odiou a mim. Se fôsseis do mundo, o mundo amaria o que era seu; mas, porque não sois do mundo, antes eu vos escolhi do mundo, por isso é que o mundo vos odeia.

Porém não pensemos que Jesus apresenta nos seus ensinamentos uma versão masoquista do Reino de Deus.

O que nos faz bem-aventurados é o motivo da perseguição, isto é, uma vida tão ligada a Deus, que chega ao ponto de encolerizar a Satanás e aos seus compatriotas. Algo a mais a ser observado quanto à bem-aventurança da perseguição é que quando vos injuriarem e mentindo disserem todo mal contra nós pela causa de Cristo, devemos nos alegrar e exultar porque grande é o nosso galardão nos Céus e haveremos em algum aspecto nos comparado aos fiéis profetas do passado.

Quando somos perseguidos pelo motivo chamado Cristo, automaticamente é comprovada que nossa vida está nEle.

Eis aqui o retrato geral das características dos felizes participantes do Reino. Eles vivem mergulhados em Deus e em seu amor e nada poderá separá-los do amor de Deus que está em Cristo Jesus, nosso Senhor. E mesmo vivenciando a tribulação, a angústia, a perseguição, a fome, a nudez, o perigo, a espada, somos mais do que vencedores por aquele que nos amou.

Porque estou bem certo de que, nem a morte, nem a vida, nem anjos, nem principados, nem coisas presentes, nem futuras, nem potestades, nem a altura, nem a profundidade, nem qualquer outra criatura nos poderá separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus nosso Senhor.
A verdadeira vida cristã é bem descrita pelo apóstolo Paulo, quando afirma que para ele o viver é Cristo e o morrer é lucro. Os que estão em Cristo pensam constantemente sobre essa realidade e nisto exultam e se alegram.
Alguém que é limpo de coração é justamente uma pessoa que consegue seguir em paz e em santificação. Quando o apóstolo Paulo escreveu aos Romanos 12: 8, disse que se for possível, quanto depender de nós, devemos ter paz com todos os homens. Isto fala que devemos tomar uma iniciativa para tornarmos essa realidade possível.

O interessante é que essa mesma atitude deve existir quanto à santificação, pois se você ler as escrituras com cuidado, perceberá que o ato de santificar-se deve ser uma atitude de nossa parte, mesmo que orientado por Deus. Foi assim no Sinai quando Deus pediu que o povo se santificasse, pois dentro de dois dias ele se manifestaria ao povo em cima do monte; foi assim próximo ao Jordão , quando o Senhor disse que eles se santificassem, porque no dia seguinte Ele faria maravilhas; Deus exigiu santificação também na separação dos sacerdotes e nas peças do Tabernáculo .
O apóstolo Paulo trata o assunto da mesma forma, quando diz que devemos nos despojar do homem velho com os seus feitos, então ele cita a ira, a cólera, a malícia, a maledicência, as palavras torpes da nossa boca.

Pedro diz que devemos santificar em nosso coração a Cristo como Senhor. Todas essas citações mostram como é tratada a questão da santificação. O comportamento deve ser uma atitude praticada por nós mesmos. Não adianta pedirmos a Deus que nos santifique, que limpe os nossos corações, se fazemos questão de nos sujar nas poças de lama do mundo. Precisamos ser fiéis a Deus nos nossos desígnios mais íntimos e nos motivos da alma, isentos de orgulho e de interesses egoístas e assim nos tornarmos semelhantes a uma criança.

Deus deseja corações limpos, porque do coração procedem os maus pensamentos, homicídios, adultérios, prostituição, furtos, falsos testemunhos e blasfêmias.

Você sabe que a língua é um pequeno membro e se gaba de grandes coisas. Tem a capacidade de como um pequeno fogo incendiar um grande bosque, com ela podemos bendizer ao Senhor e Pai, ou amaldiçoarmos os homens, vai depender do que estiver cheio o nosso coração, pois a boca fala do que o coração está cheio. Se o coração estiver limpo, nossa língua falará daquilo que é puro, se o nosso coração estiver sujo, falaremos das imundícias do pecado.

Decidamos neste momento não habitar mais nas tendas da impiedade! Saiamos desse lamaçal! Tomemos uma atitude e deixemos de lado essa vida de intrigas! Façamos planos para a vida, para a alegria, para o bem das pessoas que nos cercam e daqueles que estão longe também. Não aceitemos mais que a nossa mente seja dominada por pensamentos maus, coloquemos nossos olhos naquilo que é bom, nos acompanhemos com quem é de Deus, conversemos assuntos que edificam. Eu tenho certeza que o prazer e o privilégio de contemplar ao Senhor compensam esse esforço.

OS PACIFICADORES

Muitas pessoas serão chamadas de filhas de Deus pela atitude de pacificação. Pacificador é aquele que pacifica. Pacífico é aquele que ama a paz. Pacificar é restituir a paz, apaziguar, serenar, tranqüilizar, acalmar, abrandar. Isto não é comprovado apenas naquilo que dizemos, mas no que fazemos. Os pacificadores são aqueles em quem o Espírito Santo produziu a capacidade espiritual para evitar brigas, contendas e divisões. Há pessoas que têm a incrível capacidade de semear contendas entre irmãos, ainda assim pensam que estão a serviço de Deus e que podem ser chamados de Seus filhos. Está escrito que o nosso Deus é o Deus de Paz, Jesus é o Príncipe da

Ser faminto e sedento pela justiça de Deus é desejar e aceitar totalmente concorde que a vontade dEle prevaleça sobre a nossa vida e das demais pessoas que nos cercam. Então tomar esse texto para justificar a sede de vingança, é simplesmente um pretexto para aqueles que estão com o coração cheio de raízes de amarguras e rancores. Estas pessoas não têm a mínima condição de sentirem sede ou fome pelo cumprimento da justiça de Deus. Somente os que realmente estão próximos de Deus e rendidos a Ele, têm condições de se satisfazerem com a vontade de Deus se cumprindo.

Algumas vezes queremos que Deus faça “justiça” a nosso respeito, mas se Ele realmente fosse atender o nosso pedido de imediato, seriamos destruídos repentinamente. As pessoas realmente felizes, não são justificadas por sua própria justiça, mas pela justiça que vem dos céus. Aqueles que esperam na justiça de Deus continuarão a abundar na Sua Graça.
Antes de nos posicionarmos a respeito de algo precisamos olhar pelas lentes da honestidade, pureza, amabilidade, virtude, verdade e principalmente da ótica da justiça de Deus, dessa forma não nos chocaremos quando Deus agir com atos de justiça.

OS MISERICORDIOSOS

A misericórdia é a manifestação da piedade e isto presume a necessidade por parte daquele que a recebe e recursos adequados advindos da parte daquele que a mostra, para satisfazer a referida necessidade. Talvez neste momento você esteja se lembrando do tratamento de Deus para conosco. Deus externou a Sua piedade e providenciou salvação para os homens. Realmente Ele é misericordioso.
Quando Jesus identificou os misericordiosos como felizes, estava afirmando duas grandes verdades. A primeira é: Se quisermos que alguém use de misericórdia para conosco, devemos tratá-lo com a mesma misericórdia .
E a segunda é: Se tratarmos as pessoas com misericórdia, Deus nos mostrará a mesma misericórdia . Se você tem uma grande dificuldade em exercer misericórdia, deixe-me ajudá-lo a ter esse espírito bondoso e compassivo, pronto a perdoar e ser livre de censura. Basta se lembrar das suas fraquezas, faltas, pecados e de como carecemos da misericórdia de Deus e das pessoas. Dessa maneira alcançaremos misericórdia e assim seremos felizes. Portanto seja misericordioso! Renda-se!

OS LIMPOS DE CORAÇÃO

Ser limpo de coração fala de santidade no íntimo. O texto original traz uma expressão que quer dizer limpo, puro, purificado pelo fogo. Numa comparação, como uma vinha limpa pela poda e bem preparada para carregar de frutas.

Eticamente, livre de qualquer mistura com o que é falso; ser genuíno, sincero, sem culpa, inocente. Na citação dessa bem-aventurança, Jesus garante que os limpos de coração verão a Deus. Para compreendermos melhor a condição dessa garantia, devemos nos reportar ao texto da Epístola aos Hebreus, capítulo 12 versículo 14 quando diz: “segui a paz com todos e a santificação sem a qual ninguém verá o Senhor”.

A citação de S. Mateus e o texto supracitado estão em consonância temática, isto é, ambos falam de: a condição do coração que contemplará o Senhor.

Jesus disse que o Reino de Deus é formado por aqueles que são carentes de Deus. Certa ocasião João Batista perguntou se o Senhor era realmente o prometido e a resposta do Mestre foi: “Ide contar a João as coisas que ouvis e vedes: os cegos vêem, e os coxos andam; os leprosos são purificados, e os surdos ouvem; os mortos são ressuscitados, e aos pobres (carentes de Deus) é anunciado o evangelho”.

Quando Jesus se refere aos pobres, não fala simplesmente sobre os menos favorecidos financeiramente, mas a respeito daqueles que realmente reconhecem sua pobreza, isto é, sua dependência de Deus, pois somente uma pessoa que admite a sua pequenez, se renderá aos ensinamentos da Graça, para a partir daí se tornar participante do Reino.

Necessariamente essa é a primeira das bem-aventuranças, justamente pelo motivo de ser imprescindível àqueles que se tornarão partícipes do Reino. Ser humilde de espírito é a qualidade que abre as portas para tantas outras que constituem o caráter do cidadão dos céus.

OS QUE CHORAM

Em meio à dominação e a opressão de Roma sobre o povo judeu, uma das expressões inaceitáveis seria dizer que o choro era um indicador de felicidade. Parecia ridículo falar que é feliz aquele que chora. Uma das aplicações do texto seria aos que sofrem perseguição por causa da fé, neste caso o consolo nos é dado agora no coração e será manifesto no mundo vindouro. Porém outra aplicação mais aceitável está baseada na palavra grega utilizada para os que choram, a qual tem como melhor tradução os lamuriantes, levando-nos a entender que Jesus se referia àqueles que lamentam os seus atos pecaminosos.

O texto se refere aos que estão convictos do pecado ou lamentam a condição pecaminosa do mundo. Em todo caso quaisquer das duas aplicações devem ser muito mal vistas por aqueles que entraram na moda do triunfalismo, um neologismo que retrata e marca estes dias nos quais vivemos. O que há de mais importante nessa bem-aventurança é que o choro mencionado por Jesus refere-se à tristeza provocada por questões puramente espirituais, a qual não se refere a nossa vida natural neste mundo. Para Deus, os verdadeiramente afortunados são os que têm corações quebrantados e arrependidos, pois se alguém desejar a alegria do refrigério da salvação deverá primeiramente experimentar o desalento pela prática do pecado. Portanto bem-aventurados os que choram.

OS MANSOS

Ao falar sobre a bem-aventurança dos mansos, o Mestre não trouxe uma idéia de fraqueza, mas de autocontrole, humildade e disciplina. Uma vida em Cristo desenvolve-se mediante a ação do Espírito Santo. E uma das características do fruto produzido por Ele é a temperança, isto é, domínio próprio. Por isso não é aceitável dizer que essa mansidão corresponde a natureza gentil ou o trato fácil que algumas pessoas têm com seus semelhantes, nem tampouco é uma questão de aparência exterior. A mansidão tem a ver com a humildade produzida no coração através do aprendizado pela convivência com o Senhor Jesus. Esta pessoa se relacionará com os demais sem se vangloriar de si mesmo. A mansidão recomenda não haver retaliação mesmo quando sofrermos injustamente. Aqueles que vivem assim estarão sempre satisfeitos e felizes.

OS FAMINTOS E SEDENTOS DE JUSTIÇA

Nesta citação encontramos algo que quando cumprido, demonstra uma total dependência da soberana vontade do Senhor. Ao contrário do que muita gente pensa, ter fome e sede da justiça de Deus não é buscar da parte dEle uma resposta cruel contra aqueles que elegemos como nossos inimigos. Dessa forma Deus estaria sendo tendencioso aos nossos caprichos. Salomão disse que aquele que segue a justiça e a bondade achará a vida, a justiça e a honra.

Estar em Cristo é uma atitude de abandono de nossos interesses mesquinhos, é a atitude de abrir mão de nossos ideais orgulhosos e buscarmos em primeiro lugar o Reino de Deus, é despojar-se do velho homem e vestir-se da natureza de Cristo. J. Kaillo.

Neste artigo trataremos sobre algo baseado no Sermão do Monte, mas vale salientar que não é do nosso interesse, fazer uma exaustiva exegese do Sermão em parte, nem na sua totalidade, até porque isso geraria outro artigo. O que pretendemos, é tentar mostrar que a verdadeira felicidade é vivenciada por aqueles que estão em Cristo e será justamente durante o Sermão da Montanha, na parte das beatitudes que você iniciará sua rendição ao Senhor Jesus.

AS BEM-AVENTURANÇAS

Bem-aventurado quer dizer feliz. Jesus é sabedor de que o grande alvo da humanidade é a felicidade, porém essa busca é feita de forma errada, ocasionando maiores infortúnios e por fim a condenação eterna.

Comumente as pessoas buscam coisas e não se apercebem que nossa felicidade está mais ligada a um caráter construído em Deus e a uma conduta espelhada nele, do que em algo que possamos ter. Por esse motivo durante o Sermão, o Mestre trata conosco, primeiramente, sobre o que somos, depois quanto ao que temos e em seguida como devemos nos comportar a respeito disso. É dessa forma que o Reino de Deus povoa-se por pessoas felizes, independentemente de quaisquer circunstâncias. No Sermão do Monte temos belíssimas orientações para nos rendermos a um estilo de vida diferente do padrão de um mundo que jaz no maligno, e passarmos a fazer parte do Reino de Deus, vivendo segundo as Suas leis. Por isso devemos aprender a nos render a uma vida em Cristo, através do Sermão regente para a autêntica a Vida cristã.

O Sermão da Montanha trás os ensinamentos mais importantes para a vida cristã. Nele se percebe os posicionamentos de Jesus a respeito do que deve ser a nossa vida prática. Aqui Jesus apresenta os ensinamentos da Graça para os nascidos de novo e que passam a fazer parte do Reino de Deus. E por falar em Reino de Deus, vale à pena destacar que ele é eterno e, por conseguinte os seus ensinamentos também são. Por este motivo, as mensagens proferidas por Jesus, não estão ultrapassadas, além do mais se destinam ao povo cristão inteiro e trata-se de um manual de conduta de vida no Reino de Deus.


O objetivo do Sermão da Montanha é de oferecer uma exposição do Reino como uma realidade principalmente espiritual, visto que os judeus sempre conceberam a idéia de Reino como, algo externo, militarista e materialista. Porém apesar do Sermão do Monte ser uma resposta aos pensamentos judaicos, não diga jamais que ele não tem nada relacionado conosco. Bem pelo contrário, se vivêssemos baseados neste sermão, todos perceberiam que o nosso Reino não é daqui, assim como Cristo não é, e desta forma logo concluiriam que o nosso estilo de vida é a verdadeira prática do cristianismo e que somos cidadãos dos céus.


Nas palavras do Sermão do Monte encontramos o padrão de Cristo. Aqueles que quiserem estar em Cristo deverão envidar esforços para absorver de forma prática este Sermão. Como já disse, “aqueles que estão em Cristo abdicam do seu estilo de vida carnal para renderem-se a um novo modo de vida, baseado em Cristo. Isto é RENDER-SE¸ isto é ESTAR EM CRISTO, isto é o CRISTIANISMO AUTÊNTICO”. Então vamos subir ao monte e aprender a render-se! OS HUMILDES DE ESPÍRITO


Após seis meses de espera a cantora Gabriela Rocha divulga o primeiro single do EP “Céu”.

A canção “Lugar Secreto” foi lançada na ultima quinta feira (07) e o vídeo da música já acumula mais de 500 mil visualizações em menos de 24 horas no ar.

No mês passado Gabriela já havia anunciado, em um vídeo em suas redes sociais, a novidade. “É uma música tão especial pra mim que fala sobre a entrega, sobre estar mais próximo de Deus. Você pode ter certeza que o desejo do meu coração é que cada música desse EP te leve para mais próximo de Deus”, comentou.




 “Lugar Secreto” marca a estreia da cantora pela Onimusic. Gabriela anunciou a sua saída da Sony – por onde lançou todos os seus trabalhos anteriores – e o acordo com a nova gravadora no mês passado.


YouTube / Blog do Lucas

COBERTURAS

Ads Place 970 X 90

AD MADUREIRA

ASSEMBLEIA DE DEUS

Mossoró